Chile Trip 2015 – Maurício Pedreira

Mês passado fiz uma trip para o Chile para explorar as boas e frias ondas Chilenas. Foi a minha 3a vez no País vizinho e mais uma vez fui agraciado com ótimas condições para o Surf, Sup e kite. Além disso o Chile é um país muito bonito, seguro, com paisagens selvagens, ótima comida e vinhos, além de uma galera local muito legal e por do sol alucinantes.

Chile 2015

Pedreira pegou condições perfeitas no litoral chileno

Apesar da água gelada e temperatura amena, o Chile oferece inúmeros picos para a prática dos esportes de prancha, muitos ainda sem crowd. O vasto litoral Chileno oferece todos tipos de onda, desde ondas enormes, point breaks perfeitos, reef breaks, slabs e bons beach breaks também; e na temporada de primavera a verão o vento costuma soprar forte no período da tarde. Por ser localizado no final do oceano pacífico, o litoral Chileno é bombardeado constantemente com swells vindos da Tasmânia e meio do Pacífico, por isso é considerado o Hawaii da América do Sul.

Foram 12 dias de muito SUP, surf e kite na companhia do local Pro Kite rider Juan Pablo Diban , que conheci durante o mundial do KSP e desde então nos tornamos bons amigos; o cara quebra e além disso me levou a alguns secret spots muito bons tanto para o surf como para o kite. Além dele o amigo Alex (portuga) nos encontrou e assim formamos a barca para explorar as desafiadoras ondas Chilenas .

sup1

O SUP com as ondas longas e perfeitas eram a pedida nos dias sem vento.

Nos 5 primeiros dias não houve vento, porém 2 swells passando dos 10 pés e com o mar bem glass foi perfeito para explorar a região de Pichilemu , provavelmente a região mais constante e conhecida do litoral. Pegamos altas ondas de SUP e surfando também nos picos de Punta Lobos, La puntilla e Infernillo.

As duas melhores sessões foram de Sup na mítica Punta Lobos, surfando a sessão de Las Tetas com ondas passando dos 3 metros e com o drop bem vertical e esticando por 30 segundos para muitas manobras. A outra foi uma sessão matinal em La Puntilla com ondas de 2,5 metros e mais de 1 minuto; a última onda dessa sessão surfei por 2,02 minutos e quase 1 km, demais ! (registrada na gopro) . Além dessas foram várias sessões com ondas lisas e abrindo nos point breaks de esquerda .

No 6º dia, o vento começou a soprar, conseguimos velejar no Infernillo de kites grandes, uma esquerda rápida com várias sessões, o vento não durou muito mas conseguimos pegar boas esquerdas durante 1h:30 m.

DSC07748

Maurício em mais uma patada nas esquerdas chilenas.

Com a entrada do vento partimos para região de Navidad, conhecida por seus fortes ventos e boas condições para prática do kite e windsurf. Ficamos na pequena vila de Matanzas, que tem um point break bem na frente. Esse é o pico mais conhecido e velejado da região, uma esquerda alucinante que quebra atrás das pedras e continua correndo para dentro de uma baia. Além do point , existem inúmeros picos próximos de todos os tipos; reef breaks, slabs e beach breaks .

Exploramos vários spots com ajuda de uma caminhonete 4×4, pois muitos deles ficam em partes remotas da costa. Com certeza o conhecimento local nos ajudou a pegar os picos na hora certa da maré, que influência bastante o tamanho e formação das ondas. Surfamos e velejamos ondas de 1 até 2,5 metros nos maiores dias e ventos de até 30 nós .

Explorando a costa do Chile

Explorando a costa do Chile

Realmente as sessões de kite foram alucinantes velejamos até o por do Sol, ondas fortes, tubulares e longas e na maioria das vezes apenas nós 3 nas sessões.

Nem tudo são flores, e a região apresenta muitas pedras, correnteza forte, algas marinhas gigantes (Cochayuyo), leões marinhos ; por isso conhecimento local e muito importante para evitar roubadas. Eu parei algumas vezes no reef depois de morrer dentro de alguns tubos, apesar de não ter me machucado, tive as linhas todas emboladas nas algas e pedras, tendo q brigar bastante para sair com o equipo inteiro. Com certeza em alguns spots deixar o kite cair na água não é uma boa idéia, por isso velejar com locais e nos horários certos da maré, podem facilitar bastante e evitar problemas.

Point breaks por toda costa com ondas perfeitas !

Point breaks por toda costa com ondas perfeitas !

Para quem pretende explorar a região, vão ai alguns conselhos :

  • Tenha uma ou duas roupa de borracha 4,3 ou até 5,3 para os mais friorentos;
  • Gorro e botas são bem vindos;
  • Roupas de inverno para as manhãs e noites;
  • Converse com locais antes de velejar ou surfar , evitando problemas;
  • Estude a previsão de ventos e ondas , antes de aventurar-se. As ondas e o vento podem mudar muito rápido nessa região;
  • Sempre tenha companhia nas sessões;
  • Explore, existem vários spots alucinantes sem ninguém ou com pouca gente;
  • Experimente os vinhos e pratos locais , são deliciosos;
  • Aproveite a natureza exuberante , e respeite os locais.

Essa foi mais uma Trip alucinante para esse país tão bonito e selvagem com condições épicas para prática dos esportes de prancha ! Agradeço aos meus parceiros de trip , Diban e Alex , e a todos os outros amigos locais que me receberam super bem !

Gracias Chile , nos vemos em breve !

Comentários

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta