Lançamento ! Novo Duotone Capa 2020

Você que veleja ou quer velejar de foil para sentir a sensação de voar sobre a água, agora tem uma nova opção e oportunidade de evoluir com o kite. A Duotone lançou o kitefoil chamado CAPA, e o time do Gokite já testou para te ajudar na decisão.

Este kitefoil é oferecido nos tamanhos 9, 11, 13 e 15, o qual permite velejar com ventos de 5 a 30 Knots, dependendo do tamanho do kite, do tamanho das linhas, seu peso e habilidade.

 

Todo kitefoil é projetado para um velejo com conforto, estável, sem muitos comandos radicais, tirar o máximo proveito do vento, seja no contra-vento ou no popa. O Capa é um kitefoil FREERIDE, com uma perfeita combinação entre performance e fácil de velejar.

Usei nos testes o Capa 11 com linha de 24 metros e o Capa 13 com linha 15 metros.

As facilidades começam na montagem do kitefoil, primeiro que bomba pra inflar não existe, basta posiciona-lo da forma correta no vento que as 5 entradas de ar se encarregam de infla-lo. As linhas dos cabrestos (bridles) são fáceis de desenrolar e montar, mas claro que o segredo é guardas as linhas de forma correta para facilitar a montagem. O que gostei é que há dois cabos dentro da vela para amarrar cada um dos cabrestos após velejar, assim não embaraçam nunca.

 

 

A decolagem é um fator que me impressionou pela facilidade, basta posicionar o kitefoil no vento e um puxão nas linhas do meio e já levantou. Claro que a dica é que o kite esteja um pouco cheio, então antes de decolar já espere uns segundos pro vento inflar um pouco o kite. E redecolagem da água também é muito fácil, deixei cair o kite na água pra ver como é, e ao bater um ventinho, ele mesmo já se arruma na posição e pronto, um puxão e já levantou. Estas facilidades de redecolar na água é muito mais fácil que um kite tubular.

 

 

Notei que a forma de drenagem da água é rápido, justamente pelo sistema projetado, ou seja, se você demorar pra redecolar da água, não se preocupe que mesmo com água dentro do kite, ela drena rapidamente.

A saída da água (water start) para subir na prancha é bem suave, a Capa te mantém no ar puxando suavemente até estabilizar. Durante o velejo notei que ele entra bastante na janela do vento, no contra-vento é um desafio para o velejador, a posição do corpo, da prancha e do foil influencia diretamente na performance. Mas no momento em que coloquei o kite no contra-vento e mantive na posição, o Capa ficou super estável, absorvendo o máximo do vento. E no popa, joga o kite pra baixo, dá a máxima potência e segura firme. Nesta hora o Capa também andou muito rápido, as vezes durante o popa dei uma arribada pra ganhar mais velocidade e o Capa respondeu rapidamente.

Já nas transições da cambada e gybe, o Capa se sustenta facilmente no ar enquanto você realiza a transição. Se você já faz estas manobras com os kites tubulares, com o Capa será muito mais fácil, seguro e suave. Isto porque as velas tubulares são mais ariscas e na cambada não te sustenta tanto, os movimentos devem ser feitos com precisão e sem erros. Já no Capa as coisas acontecem com mais calma, e te dá uma chance de errar e consertar o movimento. Isto obviamente depende da sua habilidade.

 

E como vejo a transição do tubular para kitefoil? Na minha opinião, se você testar o Capa não irá querer velejar mais num tubular, pois tudo é mais fácil, você terá o conforto e a performance de um kitefoil, não precisa carregar bomba pra encher, e o preço é bem atraente.

 

 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por GOKITE 🌬 (@gokite) em

Mais informações veja em https://www.duotonesports.com/kiteboarding/kites/capa/

Video: https://youtu.be/ZW8vgc9EIIM

Bons velejos e aprendizados.

Renato Haddad

Insta: renatokite
Email: rehaddad@msn.com

Comentários