Festival ecotech reúne kitesurfistas, empreendedores e ativistas no Cumbuco

Além de reunir empreendedores para discutir soluções inovadoras para um futuro sustentável, kitesurfistas se juntam para quebrar o recorde mundial de velejo no estado

Conhecida mundialmente como a meca do kitesurfe, a praia do Cumbuco, no município de Caucaia, irá sediar nos próximos dias 19, 20 e 21 de setembro deste ano o Winds for Future, no Café de la Musique. O evento, que tem edição anual pelos próximos 4 anos, vai conectar empreendedores e kitesurfisfas de vários estados do Brasil, inclusive de outros países, com o objetivo de chamar a atenção para os impactos ambientais e disseminar a importância da tecnologia a favor da redução desses danos.

A temática surge de uma preocupação diante do aquecimento dos oceanos causado pelas emissões de carbono.  Segundo publicado pela revista Scientific American, cientistas constataram que 90% desses efeitos é absorvido pelos mares do mundo. O estudo ainda aponta que até 2050 a previsão é termos mais toneladas de plástico nos oceanos do que peixes. 

Diante desses e de outros dados relacionados à problemática, o festival ecotech já está contabilizando os efeitos que a produção do projeto tem sobre o meio ambiente desde os seus primeiros passos. O objetivo dessa iniciativa, que tem apoio do Governo do Estado do Ceará, é compensar esses números por meio de ações que vão trazer melhorias imediatas para a região, consequentemente para o país e ainda fortalecer a posição do estado como hub tecnológico e plataforma de conexão entre a América Latina e o mundo, com alta vocação para atrair empresas ligadas à área.

Os participantes terão palestras e discussões sobre diversas estratégias tecnológicas utilizadas para superar o esgotamento dos recursos naturais e redução de danos ambientais como, por exemplo, o processo de reaproveitamento do lixo para o desenvolvimento de produtos biodegradáveis. Além disso, a iniciativa contará com aulas de yoga e meditação, experiências de imersão nas chamadas tendas do futuro, com efeitos interativos, e festas de encerramento durante os três dias da edição.

A ideia é fazer com que cada pessoa que passe pelo local saia de lá impactada e cada vez mais conscientizada sobre o seu papel no mundo, além de aproveitar três dias de contato e imersão com o esporte e a natureza. Ao mesmo tempo, o momento é propício para a troca de aprendizados e diálogo entre os envolvidos sobre um assunto de abrangência global. Ao todo, a organização espera aproximadamente 3 mil pessoas durante os três dias.

O lançamento do Winds for Future acontecerá em território nacional e internacional. O primeiro lançamento será em Fortaleza na semana de moda do Ceará, o Dragão Fashion Brasil, de 15 a 18 de maio. Na sequência, os lançamentos acontecem na Europa e no Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Recorde mundial

O litoral oeste do estado, que conta com condições perfeitas para a prática de esportes de velejo durante 9 meses do ano, atrai nômades digitais e empreendedores do mundo todo que cruzam oceanos para desfrutar desta condição climática única. No dia 21 de setembro, será realizada a quebra do recorde mundial de kitesurfistas velejando juntos como uma ótima oportunidade de chamar a atenção dos olhos do mundo para o movimento.

Atualmente, a marca é de 423 pessoas, no sul da Inglaterra. O objetivo dos organizadores é reunir 500 velejadores para trazer o novo recorde para o Brasil. O encerramento do festival acontecerá com uma festa no sábado (21), no Café de la Musique, após a quebra do recorde. Domingo, dia 22 de setembro, com as atividades encerradas no Cumbuco, os interessados poderão se inscrever para um downwind até Jericoacoara, onde chegarão no dia 26 daquele mês. Serão cinco dias em contato com a beleza das praias da Costa do Sol Poente.

Destaque na América Latina

O Ceará, que hoje é o maior do Nordeste em número de startups, vem se destacando no mundo por ser um estado conectado. Recentemente a capital Fortaleza foi escolhida para se tornar um hub aeroportuário e hoje é a segunda cidade mais conectada do mundo com 13 cabos de fibra óptica submarinos que ligam a América do Sul a América do Norte, Europa e África. Além disso, o Porto do Pecém está ligado ao de Roterdã, no sul da Holanda, considerado um dos maiores do mundo. Essa infra-estrutura conecta países, pessoas e cria oportunidades de investimento para negócios de economia digital.

www.windsforfuture.com

Comentários