Home / Colunistas / A importância da postura do corpo ao velejar de Hydrofoil

A importância da postura do corpo ao velejar de Hydrofoil

Quando se vê um velejador experiente de Hydrofoil orçando ou arribando, é comum notar a posição do corpo em relação a água e a prancha. É fato que todos passamos por uma fase inicial de aprendizado, e aos poucos, vamos evoluindo, testando, adaptando até progredir para outro estágio.

Muitos velejadores que iniciam no Hydrofoil, carregam o mesmo vício de quem veleja com prancha bidirecional ou surf, que é a posição do corpo em cima da prancha, ou seja, assim que começa a velejar, já deita o corpo pra trás e quer que saia planando. Este é o principal erro ao iniciar no Hydrofoil, sendo que o correto é ficar em pé na prancha, com ela apoiada na água. Cabe ressaltar que estou pressupondo que você já domine o manuseio da vela, vamos focar na prancha em si. Em seguida, deixe a vela entre 10 e 11 horas, comece a sentir a prancha tocando na água se deslocando devagar. Lembre-se de deixar o corpo reto. Em seguida, abaixe a vela para pegar um pouco mais de velocidade, e então, chegou a hora de focar no foil.

A primeira coisa a fazer é tirar a prancha da água, e para isto colocar pressão ou peso nos pés da frente ou traseiro é o que você tem que ter em mente. Assim, com um deslocamento razoável da prancha, coloque o peso no pé traseiro, isto fará com que o bico da prancha levante. Esta pressão deve ser suave, somente para sentir o bico levantar. Logo em seguida, alivie o pé traseiro e repita para o pé dianteiro, retornando a prancha na água. Este processo se repetirá infinitas vezes, você é que deve sentir o quanto de peso deve ser colocado nos pés. O termo comum que usamos é dar uma bombada no pé traseiro. Novamente, lembre-se de deixar o corpo reto, nada de deitar.

O próximo passo é suave e depende de cada velejador sentir a confiança, sendo que quando você conseguir tirar a prancha da água e mantê-la assim, ou seja, no ar, flutuando, olhe sempre pra frente e foque em pressionar o pé dianteiro ou traseiro, justamente este balanço é que você terá que assimilar. A experiência diz que este processo é rápido, geralmente em 2 aulas você já saberá o quanto de pressão inserir, pelo menos para flutuar. Enfim, chegamos ao ponto de flutuar sobre a água. Resumindo, mantenha o corpo reto, tire a prancha da água, aplique as pressões dianteiras e traseiras para mantê-la flutuando, e quando se sentir um pouco mais seguro, levante a prancha o mais alto possível, deixando apenas a asa submersa.

Velejar de Hydrofoil não é tão simples quanto parece.

Na teoria parece simples a explicação, mas associado a isto tudo, tem o fator velocidade. Só o fato de flutuar fora da água, a velocidade aumenta muito rapidamente, e como todos sabemos, não há freio, a única coisa que você tem a fazer é colocando a vela em 12 horas. Quero ressaltar que estas dicas são para iniciantes, as demais posições do corpo e prancha vou descrevendo mais adiante.

Qual direção devo manter a prancha para iniciar?

Assimilando as dicas anteriores, a melhor e mais confortável direção para se velejar é o través, ou seja, 90 graus em relação ao vento. Você irá velejar sempre em paralelo ao vento, sem muita pressão na vela, e como você já é velejador de outras modalidades, se sentir que a prancha está orçando, empurre a alça do pé dianteiro para manter o través. Cabe ressaltar que toda asa de foil tende a orçar, mesmo que você não queira, isto no início apenas, até você dominar. Em princípio parece legal, mas não se esqueça que a volta será arribando, o que devido ao aumento da velocidade pode ser um trauma para um iniciante.

Vou listar os principais erros de um iniciante no Hydrofoil, caso você já veleje de foil e se identificar com algum deles, lembre-se que todos aprendemos um dia.

– Deitar ou inclinar o corpo para trás logo no início – todo velejador de bidirecional veleja com o corpo inclinado pra trás, e ao iniciar no hydrofoil esta posição não irá te sustentar, pois aplicar o peso nos pés para balancear até flutuar a prancha, requer prática. O que acontecerá é que a quilha sairá da água, arremessando a prancha pra cima e você pra trás, o que pode causar um acidente da quilha em você. Portanto, esquece deitar o corpo nesta fase.

Axel Mazella top rider da Enata Kites

– Deixar a vela cair na água o tempo todo quando você for jogado para frente da prancha – um estágio normal de acontecer para quem está com o corpo reto em cima da prancha é bater uma rajada leve, ou quando você abaixar a vela, ser jogado para o outro lado da prancha, como se alguém o empurrasse pelas costas. Consequentemente, você fica mais preocupado com a prancha e esquece a vela, e quando se liga, ela já está na água. Então, quando bater a rajada ou se sentir um empurrão nas costas, a dica é flexione as pernas e sente, jogando o peso do corpo para baixo, e levemente para trás. Pelo menos isto o deixará em cima da prancha, não terá que reiniciar todo o processo.

As quedas são comuns no Hydrofoil, fiquem atentos com a segurança !

– Bater parte do corpo na quilha quando entrar, sair ou cair na água – imagine a situação, vou iniciar o velejo e esqueço da quilha, sem querer bato o pé, canela ou dedo na quilha! A probabilidade de um corte é grande e pode acabar com a brincadeira. E, quando tomar um tombo, quando se aproximar da prancha, seja com superman ou bodydrag, observe onde está a quilha, posicione-se lentamente até a prancha.

Até agora falamos sobre a posição do corpo e da prancha, mas como fica a vela? Existem velas de todos os tipos, digamos que 100% dos velejadores que começam no Hydrofoil usam as velas tubulares, normalmente as que já usam no estilo livre ou ondas. Claro que funcionará, você já consegue iniciar o velejo, mas cabe ressaltar que mesmo as velas tubulares, os fabricantes desenvolveram velas específicas pra corrida, pra foil, de forma que possam tirar o máximo proveito do vento, seja no limite da janela do vento numa orça, ou cortando o vento no popa. Farei uma comparação entre vela tubular e foil num artigo futuro.

Veja alguns exemplos de velas para Hydrofoil:

Fonte: Duotone Rebel https://www.duotonesports.com/kiteboarding/kites/rebel/

Fonte: Ozone Edge https://ozonekites.com/products/water-kites/edge-v9/

Fonte: Cabrinha Contra https://www.cabrinhakites.com/collections/kites/products/contra

A posição da vela é fundamental no Hydrofoil, quando você quer orçar, procure posicionar a vela no limite da janela do vento, o que você terá que testar muitas vezes para descobrir isto, mesmo porque a velocidade do vento, o tamanho das linhas da barra, a posição do corpo deitado na prancha, pés e pernas sustentando a força nas alças, implicam na performance. Então, na orça você pode manter a vela 70%, digamos 10h e ir abaixando até quase encostar a vela na água, se assim o design da mesma permitir.

Uma discussão comum entre os foilers é quanto graus conseguimos na orça, ou seja, será que conseguimos velejar a 60%, 70% ou 75% no contra-vento? Com os velejadores profissionais, muito provável que consigam máximo de 75%, tirando o máximo do equipamento, e para amadores, é provável que 60%, 65% seja o normal.

Olly Bridge e Nico Parlier

Já o popa, a vela deverá tirar o máximo do vento, normalmente iremos mais rápido que o vento, causando o efeito “vento aparente”. Na prática, no popa deixe a vela em 9h, solte totalmente o Trimmer (cabo de cassar a vela), e conforme a vela vai pegando pressão, abaixe-a mais um pouco até sentir que está puxando sempre. Em função do vento e do ajuste das linhas da barra no popa, é possível que você sinta a vela morrendo, saindo do vento, e neste momento, de uma arribada entrando na janela do vento para pegar pressão na vela. Em seguida, quando tiver com pressão novamente, coloque-a na frente e vá testando.

No popa com velocidade, mesmo com vento forte, chegará uma hora que sentirá um conforto na barra, tendo pressão suficiente para manter a vela na posição, sem tanta força, sei que isto é difícil e necessita de coragem, muita concentração e posição correta do corpo e pés na prancha. Isto tudo é devido a velocidades em torno de 50 a 60 km/h para amadores e 60 a 80 km/h para profissionais. Mas, para alívio da maioria, o popa você vai conquistando a cada velejo, seja aumentando os km/h ou num percentual maior a cada vez, já pensou um popa a 52-60 km/h?

As regatas são um teste de velocidade para os atletas !

Agora vamos a umas dicas para melhorar a performance pra quem já veleja de Hydrofoil.

A posição do corpo ao orçar é fundamental, manter o corpo inclinado para trás, perna traseira firme na alça, deslocar o quadril para frente, manter a prancha reta o máximo que puder para evitar oscilações e respire, é claro. Exatamente nesta posição, em condições de vento rajado ou forte, é possível que o vento o empurre pra frente, levantando-o um pouco, o que ocasiona perder velocidade, então, a dica é sentar, jogue o máximo do seu peso no quadril, a própria posição que você já está não mexe, apenas jogue mais peso que ela tende a permanecer intacta. Salvo casos de fadiga muscular, onde as pernas literalmente travam de tanta força, vale aliviar, respirar e posicionar tudo novamente.

A jovem Daniela Moroz é um dos destaques no feminino e briga entre os top 10 no masculino

E no popa, a primeira dica é solte totalmente o Trimmer (cabo de cassar a vela), principalmente se você usa uma barra de race, isto porque o tamanho do cabo é maior do que das barras normais. Em seguida, abaixe a vela até a posição de tirar o máximo proveito do vento, puxe a barra para colocar pressão na vela e mantenha, no entanto, depende de como você conectou os nós das linhas no kite. Já para os pés, quanto mais estável conseguir manter a prancha, melhor, e coloque um pouco mais de peso no pé da frente, levemente apenas para te dar segurança na posição.

Então, o que está esperando para sentir as emoções de velejar de kite com Hydrofoil? Garanto que é emoção garantida, endorfina e adrenalina pura. E nunca esqueça de compartilhar o conhecimento, as dicas com seus amigos, assim todos evoluem juntos. Bons velejos.

Renato Haddad é velejador de Hydrofoil, supfoil, canoa havaiana e bike

Insta: renatokite

Email: rehaddad@msn.com

loading comments...